Notícias
20/05/2020

Aumento de casos leva gestão a anunciar Hospital de Campanha

A partir de segunda-feira (18), a Unidade Básica de Saúde (UBS) Benedicta Carlota, localizada no Jardim Silveira (no prédio da antiga Policlínica), será fechada para uma reforma emergencial de adaptação. Com o novo espaço, Barueri passará a contar com 140 leitos destinados a pacientes de Covid-19, incluindo o Hospital Municipal de Barueri (HMB) e o Pronto-Atendimento do Jardim Paulista.

O prefeito de Barueri Rubens disse em suas redes sociais que "com o aumento do número de casos, a iniciativa foi necessária".

O boletim do Coronavírus divulgado pela Prefeitura de Barueri neste domingo (17) apontou 133 pacientes internados com sintomas de Covid-19, 832 casos confirmados e outros 1.571 em investigação; 85 óbitos, além de outras 37 mortes em investigação. São 441 casos de pacientes curados.

Sobre o Hospital de Campanha, a Secretaria de Saúde está se adiantando com relação às adaptações necessárias por segurança, caso haja aumento significativo no número de casos de coronavírus no município que exija ainda mais leitos do que os que já vêm sendo criados no HMB e no Pronto-Atendimento do Jardim Paulista.

Os pacientes que têm a UBS Benedicta Carlota como referência para atendimento devem, nesse período, dirigir-se à UBS Vince Nemeth (Rua Manoel Moreira, 165, Jardim Audir / Silveira) ou à UBS Edini Cavalcante Consoli (Rua João Cabral de Melo Neto, Jardim Tupan).


Atendimentos nas UBSs

Nesse período de pandemia as UBSs do município estão atendendo pacientes com sintomas leves da Covid-19. Essa assistência está sendo realizada no piso térreo das unidades. Já as pessoas com sintomas mais graves devem procurar atendimento nos prontos-socorros.

As UBSs também continuam atendendo aos pacientes prioritários, como gestantes, recém-nascidos e doentes crônicos descompensados, no primeiro piso com equipe e ambiente separados dos atendimentos para coronavírus.

A exceção é a UBS do Chácaras Marco, que possui apenas um piso e teve o atendimento prioritário e sua sala de vacina remanejados para a escola do bairro, a Emef Elizabeth Parminondi Romero, ficando o prédio da unidade dedicado apenas aos pacientes com sintomas leves da Covid-19. 


Fonte: Folha de Alphaville