Notícias
06/06/2018

Sob críticas, Sabesp reajusta em 3,50% a tarifa neste domingo (10)

Empresa diz que vai iniciar obras na região, com investimento de R$ 90 milhões

A partir de domingo (10), a tarifa da Sabesp sofrerá reajuste de 3,507%, autorizado pela Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) (veja mais abaixo). Na região, o aumento acontece em meio às reclamações dos moradores dos condomínios de Alphaville/Tamboré sobre frequente falta de água.

Os casos foram citados em grupos nas redes sociais, como o Reclamômetro de Alphaville, nos Residenciais 2 e 4, no Tamboré e Alphaville 10, por exemplo. De acordo com um relato, a água falta praticamente todos os dias no Tamboré 2. “Sempre é a mesma desculpa: manutenção na rede com retorno previsto a noite. Só que a água não chega com força suficiente”. Segundo um morador do Tamboré 4, o problema acontece sempre no local e o residencial “gasta muito com caminhão pipa”.

Procurada pela reportagem, a empresa, responsável pelo abastecimento nas cidades por onde circula a Folha de Alphaville, informou que o abastecimento encontra-se normalizado nos locais citados. “Entre a semana passada e o início dessa semana uma manutenção, unida à falta de energia elétrica em dias consecutivos, prejudicou o sistema de bombeamento da companhia, causando intermitência no abastecimento da região de Alphaville/Tamboré. A empresa pede desculpas pelos transtornos”, disse por meio de nota.

Em relação aos investimentos na região, a Companhia aplicou aproximadamente R$ 312 milhões nos últimos dez anos em água e esgoto. Está em andamento a contratação de serviços para execução de uma nova adutora e um reservatório, que somam o custo R$ 90 milhões. As obras devem ser iniciadas este ano. 

Tarifa
Com as novas tarifas, a conta de água para consumo mensal de até 10m³/mês para residências passará de R$ 8,19 para R$ 8,48. Para a classe Residencial Normal, o valor saltará de R$ 24,15 para R$ 25,00. Já no segmento Comercial e Industrial, aumentará de R$ 48,50 para R$ 50,20. A esses valores são acrescidos os custos dos serviços de esgotamento sanitário.

Para determinar a tarifa final, a Arsesp utilizou dados históricos, projeções de investimentos, mercado (consumo de água e coleta e tratamento de esgoto), custos operacionais e o Plano de Negócios da Sabesp ao longo da etapa de análise (2017 – 2020).


Fonte: Folha de Alphaville