Notícias
30/01/2019

Situação de postes em Alphaville segue igual, após 1 ano de cobranças da Enel

Moradores relataram três incêndios em postes ações neste mês; MP diz que acionou empresa de distribuição de energia

Quase um ano após a emissão de notificações da Enel para empresas de telecomunicação regularizarem os  fios de energia junto aos postes da distribuidora, o problema do emaranhado de cabeamentos nas ruas de Alphaville parece ainda não ter fim. Terminado o prazo para a readequação, parte dos fios foram cortados e estão espalhados pelas vias, pondo em risco a segurança dos residentes da região.

Somente neste mês, moradores relataram nas redes sociais três incêndios em postes de energia devido aos cabea mentos que estavam soltos no equipamento, junto ao emaranhado de fios. O último aconteceu no domingo (20), próximo ao residencial Tamboré 6, na Alameda Ibérica, em Santana de Parnaíba.

Ainda segundo informações de moradores, após as ocorrências de incêndio, a transmissão no sinal de televisão, telefone, internet e até energia foi interrompida temporariamente nas residências. Procurada pela reportagem a Enel informou que cortou 2.052 fios irregulares na região de Barueri e Santana de Parnaíba. De acordo com a distribuidora, todos os cabeamentos clandestinos, que estavam sem identificação, ultrapassando o limite dos postes (seis cabos), que tiveram o corte feito pela companhia também foram retirados das vias.

A distribuidora, porém, informou que não tem o controle a respeito do corte executado pelas operadoras de telefonia, feitos após a notificação. A companhia relatou ainda que moradores que verificarem algum fio solto em postes podem entrar em contato por meio do telefone 0800 7272 196. “A concessionária envia equipe ao local e faz o reparo nos cabos de energia elétrica. Caso a fiação de telecomunicação ofereça risco à população, a Enel Distribuição São Paulo retira os fios emergencialmente, notifiando as empresas”. 


Operadoras


Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), as empresas de telecomunicação “são responsáveis por manter os seus cabos adequados às normas técnicas, sem comprometer a segurança de pessoas e instalações, nem a qualidade dos serviços prestados pelas distribuidoras”.

Questionadas pela Folha de Alphaville, a Telefonia Vivo informou que vai enviar equipes técnicas à região para verificar se os cabeamentos pertencem a eles. “A empresa orienta a população para que entre em contato pelo número 103 15 quando identificar fios soltos ou rompidos que sejam da operadora”, disse a empresa.

A Claro informou que os cabos soltos nos locais citados não pertenciam à empresa. A Tv Alphaville informou que "possui contrato com a Enel para utilização do espaço e sua rede está dentro do padrão exigido pela Resolução Conjunta N. 4 da ANEEL e ANATEL e Norma Técnica ID-4.044 - Compartilhamento de Infraestrutura de Rede de Distribuição Aérea e demais ocupantes da Enel". 


Impasse com o Ministério Público

Em março do ano passado, o promotor do Ministério Público de Barueri, Marcos Lyra esteve em reunião com a Enel para verificar a possibilidade de fiscalização dos cabeamentos e regularizar a situação dos postes. “ Eles informaram que ao longo do ano iriam fazer uma readequação dos cabeamentos, que foi observada em alguns pontos, porém há lugares que permanecem iguais”, disse.

Em novembro, um levantamento sobre as áreas que ainda se encontravam em situação crítica de fios, tanto em relação aoaspecto estético e de segurança, foi feito pela Prefeitura da cidade, a pedido dele e enviado para a Enel. De acordo com o promotor, ele está agendando uma reunião com os responsáveis para averiguar o que pode ser feito quanto a fiscalização.

As Prefeituras de Barueri e Santana de Parnaíba informaram que ao constatar situações de risco, acionam a Enel. “Além de cobrar e notificar, a Prefeitura tem um projeto de rede compartilhada subterrânea - um incentivo que visa dar fim à fiação área”, acrescentou a administração municipal de Barueri. 


Fonte: Folha de Alphaville